mulher procura homem resistência chaco

Uma apressada interpretação utilitária que visse nesta duplicidade uma apenas estratégia consciente e adequação a um modo inevitavelmente dual e opressor, perderia de vista uma razão mais densa( 51 ).
Pouco mais.000 índios Guarayo, que se autodenominam de nação Guarani e são por outros considerados como indios Chané guaranizados, vivem no extremo norte do Paraguai( 5 ).
O discurso dos Caraí sobre a Terra Sem Mal continua a ser, depois de passados cinco séculos, de um mesmo teor: uma fala religiosa sobre a sociedade presente.
Pierre Clastres reconta os Guarani do passado.Um notável exemplo de como elementos simbólicos do cristianismo são incorporados à mitologia Guarani, circunstancialmente, poderia ser o do seguinte depoimento recolhido por Egon Schaden: "Em 1946, redro Pires, velho ñandeva do litoral paulista, me narrou o mito da Criação, em que se diz: Era.Essa expressão que, segundo a etimologia fornecida por León Cadogan, significa literalmente fazer com que os ossos permaneçam frescos a mesma que os mbiás empregam para significar a chegada à Terra Sem Mal sem perder sua natureza, sua forma humana, isto é, sua postura vertical.Não há uma "cidade celestial" a construir ou a encontrar alhures; há um lugar a descobrir através da ascese individual (Kandire) e coletiva, a viagem da tribo onde a vida de homens procuro uma mulher que não seja ciumenta próximos a deuses possa ser coletiva como a deles sem ser social.A Sociedade Contra o Estado,.Nhande Ru Caraí Ete concebeu, nós o brandimos, nós nos abaixamos, nós nos reerguermos, nós os eleitos.Estes Tavyterã eram sem morada definida e desconhecem o seu próprio destino.É possível passar de uma à outra sem solução de continuidade; ou, como dizem os próprios mbiás sem passar pela prova da morte: oñemokandire.( 54 ).( 7 ) Chase-Sadi, Miguel, La Situación Actual de los Indígenas en el Paraguay,.Observemos aqui um primeiro desacordo: pois, quanto a esta última afirmação, é bem diferente o testemunho de Léry, a nos declarar a que foram os brancos, ele próprio e seus companheiros, que, pretextando o medo manifestado pelos tupinambás ao ouvirem o trovão tupã pretenderam fosse.( 27 ) Schaden, Egon, Religião Guarani e Cristianismo,.Única exceção a esta regra geral (a de possuir deuses, mesmos falsos CRB) os tupis que, pelo que nos dizem, ignoravam o que pudesse ser uma prece ou um ofício divino e para quem maduras procuram relação bogota se equivaliam todos os dias, tão pouco solenes uns quanto.Os povos guarani foram no passado e são atualmente submetidos ao trabalho tutelar e conversionista de missões cristãs.




( 32 ) Hélène Clastres procura definir o Kandire: "O que eles se esforçam por pensar é que, entre a existência finita que é a dos humanos na yvy mbaemegua ( terra má) imperfeita porque prometida a uma destruição a uma destruição próxima.( 51 ).Ativa ainda e integra, a religião Guarani incorpora à sua lógica de crença e ethos elementos passíveis de gerarem associações férteis, vindos de outras religiões ( 45 annonces plano de cul paris ).Os Chané (Guana) constituem na Argentina, tanto quanto na Bolívia, um grupo Arawac guaranizado pelos chiriguanos.Rebeldes à idéia corrente sobre o que deveriam ser os pagãos adoradores de divindades múltiplas e praticantes de cultos idolatras esses índios em nada acreditavam, não adoravam astros, nem animais, nem plantas, nem contando com padres ou lugares sacros( 11 ).Tomo-os de Egon Schaden: "Na medida em que se pode falar em estratíficação social entre os Guarani, esta se baseia em critérios religiosos.Eis um caso raro em que a demografia de conversão ao cristianismo favorece não o desaparecimento ou à descaracterização da religião tribal, mas justamente o contrário: o desejo persistente de sua reinvenção e a afirmação de sua perenidade.E se fracassam as migrações de tantos povos, através de tantos anos, é porque o seu projeto: dissolver a sociedade, é em si mesmo suicida( 32 ).
Os guaranis modernos vivem persuadidos da próxima destruição da térra, considerando toda a catástrofe de que se tem notícia, como signo prenunciador do desastre.


[L_RANDNUM-10-999]